DESEJOS SÚBITOS

desejos

 

Não lhe desejo riquezas, meu caro amigo,

não lhe desejo posses, não, nada disso.

Não lhe desejo sucesso e conquistas;

não lhe desejo esse tipo de coisas vãs e efêmeras.

Apenas uma morte rápida e súbita.

***

Não lhe desejo crenças em falsos deuses, meu caro amigo,

não lhe desejo ouro, não, acredite, nada disso importa.

Não lhe desejo felicidades passageiras como a correnteza d’água;

não lhe desejo nada que não ficará para a Eternidade.

Apenas um encontro com o único e verdadeiro deus, a Morte.

***

Não lhe desejo amores platônicos e paixões incompletas, meu caro amigo,

não lhe desejo falsas esperanças nem imagens em espelhos.

Não lhe desejo tristezas, nem friezas;

não lhe desejo falsos afagos.

Apenas verdadeiros abraços da Morte.

***

Não lhe desejo nada de ruim, meu caro amigo,

não quero lhe ver sofrer; agonizar.

Não lhe desejo uma vida sem sentido,

não lhe desejo uma alma emprisionada para sempre

no reino dos vivos, sem rumo e errante.

Perdida alma que não encontra seu caminho;

Não, nada disso.

Apenas uma morte ligeira e imediata.

***

Não lhe desejo nada de supérfluo e frívolo, meu caro amigo,

não lhe desejo perturbações para seu espírito.

Não lhe desejo encontros fúteis e palavras envenenadas.

Só uma morte, mas não qualquer morte;

uma que seja veloz como a luz que atravessa a imensidão do Universo.

Um piscar de olhos e o que era, deixará de ser, assim, vertiginosamente.

Não lhe desejo suspiros prolongados, respirações ofegantes.

Apenas calmaria e tranquilidade.

***

Afinal, o que você pode fazer, meu caro amigo?

Ela virá lhe buscar e é melhor se preparar.

Por isso não lhe desejo nada além de um admirável encontro com Ela.

Se  fosse meu inimigo nada disso lhe desejaria.

Não lhe desejo a negação nem tampouco o temor; nada de medo.

Não lhe desejo pavor. Por favor, acate meus desejos.

***

Não lhe desejo nada além de meus desejos, meu caro amigo,

não lhe desejo que perca seu tempo com as futilidades da vida.

Não, nada disso, longe disso.

Apenas uma morte indolor e serena.

***

Quando A encontrar, abraçe-A,

viaje nessa sua última aventura,

aproveite da paisagem e do trajeto,

antes que tudo, repentinamente,

se transforme numa cortina, num véu

preto.

***

Ela lhe espera e lhe desejo boa viagem.

Não lhe desejo que tenha vontade de olhar para trás, meu caro amigo,

será tarde demais para isso.

Não, nada disso.

Prepara tua alma, atravesse o rio,

e prometa-me que não vagará por terras mortais.

Desejo-lhe a imortalidade do infinito,

a continuidade do seu legado e do seu sorriso… na outra margem do rio.

Não lhe desejo nada de ruim.

Apenas que não negue, não olhe para trás e não volte.

Ah, meu caro amigo, não volte para esse mundo imundo!

Saudades deixará, mas não poderá retornar, eu lhe suplico.

Abrace a Morte e vá para nunca mais regressar.

 

 

J.G.P.A  – Americana, SP – Brasil

 

assinatura posts

Anúncios

Um comentário em “DESEJOS SÚBITOS

  1. Izildinha Raphael 04/07/2019 — 11:23

    … ela virá vestida de cetim, pois em qualquer lugar esperas só por mim …
    E no seu beijo provar o gosto estranho, que eu quero e não desejo, mas tenho que encontrar…
    Trecho da música “Canto para minha morte” de Raul Seixas.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Izildinha Raphael Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close